Dicas,

Malta: Em contato com a natureza.

17:41:00 Fernanda Gumz 0 Comments

Depois de Paris fomos para Malta conhecer suas belezas naturais. Estávamos bem empolgados com Malta, eu adoro praias e tudo mais, e tinha certeza que Malta não me decepcionaria, mas não foi bem assim. 
Malta não me decepcionou com relação às paisagens, mas sim com relação à estrutura. Por ser um país pequeno pode-se ir de uma ponta a outra em um dia, o problema é que o transporte público não dá conta de toda a população mais os turistas. O preço to transporte lá é super barato, você paga 1,50 euros para andar de transporte público por um dia, mas isso se você conseguir um transporte. 
Nós ficamos em St Julian, é um lugar bem famoso e bem badalado, mas fica um pouco longe dos pontos turísticos principais. Então sobrou para a gente, ir de ônibus, porém ficávamos umas 2horas esperando o ônibus, porque ele atrasava muito, e além de atrasar estava sempre muito cheio e muitas das vezes o motorista não chegou nem a parar no ponto para pegar quem estava esperando. Só conseguia entrar no busão quem saísse do primeiro ponto, com ele vazio. Já imaginou? Isso acabou atrasando muita coisa. 
Então a minha dica é: Nos pontos de ônibus passam uns caras com van para levar o pessoal para os lugares custa de 3,00 a 4,00 euros dependendo do dia as vezes menos as vezes mais, não existem em pegar um "carona" com eles, porque vale a pena pagar um pouco mais, do que esperar por ônibus eternamente, sem saber se ele vai passar e parar no ponto. 
Dia 1: 
Chegamos em St Julian umas 19h, fomos para o Estúdio chamado Empire Estúdio, custou 25,00 Euros por pessoa e ficamos em um ruazinha cheia de barzinhos e que bombava toda noite. Para quem gosta de festa é um bom lugar.
Quando chegamos lá notamos que as tomadas eram padrão inglês, então lembrem-se de levar adaptador, do contrário será 3,00 euros o adaptador. ;)
Comemos por lá mesmo e acabamos nem saindo, descansamos para o próximo dia.

Dia 2:
Acordamos e fomos para a ilha de Gozo (Gozo Island). Pegamos o busão para lá e levamos mais ou menos uma hora para chegar até o ferry, já na entrada tem pessoas te oferecendo aqueles bus hop on hop off para turistar na ilha de gozo. Caímos na da mulher pois estávamos meio perdidos, pagamos 10euros por pessoa e pegamos o dito do busão (Isso ainda fora do ferry boat, antes de embarcar). Depois de comprarmos os nossos tickets para quando chegássemos na ilha, pegamos o ferry. Esse você só paga na volta, e é 4,00euros por pessoa.
Minha dica é, se você for comprar esses hop on hop off compre quando chegar na ilha, pode ser que você encontre mais barato, nós compramos daquela mulher na pressa. Na minha opinião vale a pena pegar esses bus porque eles te deixam nos pontos turísticos e você não precisa ficar se preocupando com os ônibus de transporte público, que por mais baratos que sejam são difíceis de pegar, e você perderia muito tempo.



Fotos tiradas do ônibus de turismo. Vejam como é a arquitetura do lugar.

Calypso Bay View


Azure Window



Dia 3: Esse foi oi dia da Blue Lagoon, eu estava super empolgada para conhecer lá. Para chegar na Blue Lagoon temos que ir no mesmo ferry que para ir para a Gozo Island, mas o boat eh outro. Para começar para ir para a Blue Lagoon é 10 euros por pessoa, é mais longe o trageto no mar, e eh boat bem pequeno que cabe umas 20/25 pessoas nele. Enquando o barco que vai para a Gozo Island é enorme e cabe centenas. 





















Dia 4:
Dia de mergulho em uma escola localizada bem pertinho de onde fiquemos hospedados chamada Cresta Diving, com uma brasileira que trabalha lá chamada Alexandra Melo, ela é bem gente boa, e ajudou muito ela falar português uma vez que eu nunca tinha feito mergulho antes e também não conheço a linguagem específica. Eu estava meio nervosa no começo e tudo mais, até pelo meu histórico com mar, e profundezas hhahahaha, quem me conhece sabe, achei que fosse me desesperar e tudo mais, aconteceu, mas achei que seria pior sério. Enfim enfrentei o medo e me joguei de cabeça, não literalmente haha. Bom não foi tão ruim quanto eu pensei, mas eu fiquei com bastante dor de ouvido conforme eu descia, e isso atrapalhou bastante sem contar que eu senti bastante falta de ar por não estar acostumada a respirar com aquele negócio. Acabou que não fizemos muita coisa, e ela ficou mais me ajudando a superar tudo aqui no que mergulhando de verdade, fiquei com dó do Rod. Mas é isso aí.




Fizemos o diving na parte da manhã e a tarde fomos relaxar na praia que construiram em St Julian para os turistas. Eh bem pequena e eu achei a "arei" bem ruim porque não era areia, eram pedrinhas, e meo, machucava muito os pés e a bunda quando sentava.


Dia 5:
Popeye Village e meu aniversário. Neste dia resolvemos pegar uma daquelas vans que passavam pelos pontos de ônibus oferecendo para levar nos lugares. Pois estávamos cansados de perder tanto tempo esperando o ônibus, deveríamos ter feito isso desde o começo. A Popeye village é o set de filmagem o filme Popeye com Robin Williams. Eu nunca tinha assistido o filme e mesmo assim adorei o lugar, apesar de sr bem infantil foi bem bacana passar o dia por lá. 
Como era meu aniversário o Rod me levou para jantar no Hard Rock Café, foi a minha primeira vez no Hard Rock, quantas primeiras vezes não é mesmo?

































































Nosso dia acabou no Hard Rock comemorando meu Aniver. No outro dia saímos mega cedo (4am) rumo à Itália...

Beijos e até próxima semana... ;*

You Might Also Like

0 comentários: